Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães – Lava Jato

Transcrevo abaixo parte da entrevista do Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães à Revista Carta Capital, copiada por Leonardo Boff, Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães: os USA imiscuídos na política brasileira, pela qual percebemos que a operação Lava a Jato transformou-se, acima de tudo, em instrumento de subdesenvolvimentismo brasileiro e perseguição ideológica.

Triste ver que, enquanto da classe baixa é retirado o sonho de ascensão social, a classe média se deixa levar pela pseudo retórica moralista e aplaude o cortejo de seu próprio enterro. Esses últimos, quando acordarão? Quando os valores da aposentadoria minguarem, quando aos filhos faltar emprego intelectual, quando as desigualdades e conflitos sociais crescerem?

A questão não é deixar de combater a corrupção, mas combatê-la em todos os partidos e empresas, inclusive transnacionais. Ademais, combate à corrupção não deve significar destruição da iniciativa privada nacional. É preciso um esquerdista dizer isso?

O Senhor enxerga interesses geopolíticos por trás da Operação Lava Jato?

SPG: O fato de haver interesses geopolíticos atrás da Operação Lava-Jato é importante, porém mais relevante é procurar identificar as consequências geopolíticas para o Brasil e para seu projeto nacional.

O projeto nacional brasileiro tem as seguintes características:

• Construir uma economia moderna industrial capitalista;

• Construir um sistema de defesa, de natureza dissuasória, através do programa do submarino nuclear e da expansão da indústria aeronáutica e espacial;

• Construir gradualmente, através da ação do Estado, um sistema econômico e social menos desigual em termos regionais, de renda, de etnia, de gênero etc.;

• Desenvolver uma política externa soberana com os seguintes instrumentos e objetivos:

• articular um bloco político sul americano, a UNASUL;

• articular um bloco latino-americano, a CELAC;

• fortalecer um bloco regional na América meridional, o Mercosul;

• desenvolver relações políticas e econômicas com todos os países, sem prejulgar seus regimes políticos, econômicos e sociais;

• reformar os organismos internacionais, em especial o Conselho de Segurança da ONU e os organismos financeiros como o FMI, para conquistar para o Brasil a possibilidade de maior participação e defesa de seus interesses;

• articular alianças com os grandes Estados da periferia, como o IBAS (Índia, Brasil e África do Sul) e o BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Estes objetivos confrontam profundamente os interesses dos Estados Unidos e das potências a eles aliadas, ou mesmo não aliadas como é o caso da China e da Rússia.

A nenhuma Grande Potência, isto é aos membros permanentes do CSNU, às potências nucleares e missilísticas e às grandes potências econômicas como o Japão e a Alemanha, interessa o surgimento de uma nova potência, isto é de um Estado de fato autônomo e soberano pois isto prejudica seus interesses de obter acesso a todos os mercados produtivos e financeiros e às vias de acesso a mercados na disputa permanente por uma parcela maior da riqueza e do poder político e militar mundial.

A ação geopolítica externa se desenvolveu da seguinte forma:

• como se tornou público e reconhecido pelo Governo americano, a NSA (National Security Agency) há décadas monitora e grava todas as comunicações eletrônicas entre todas as pessoas no mundo, em especial as lideranças, como foram monitorados e gravados os aparelhos celulares de Angela Merkel e Dilma Rousseff, e as principais autoridades de todos os Governos e tais informações podem ser repassadas a suas megaempresas e servem para sua política externa;

o Juiz Sergio Moro, como muitos dos procuradores da Operação Lava Jato, foi treinado em programas especiais, patrocinados pelo Governo americano, e mantem permanente contato com as autoridades americanas;

• o Foreign Corrupt Practices Act (FCPA) é um poderoso instrumento contra as empresas estrangeiras que competem com as megaempresas americanas no mercado mundial, isto é no mercado de cada país;

o Governo americano, através do Departamento de Justiça e do FBI, através de acordos, fornece informações à Polícia Federal e aos Procuradores do Ministério Público para auxiliar suas investigações.

Neste contexto, a Operação Lava Jato tem importantes consequências geopolíticas, e colabora para os objetivos das Grandes Potências, em especial dos Estados Unidos, pelas seguintes razões:

• abala a autoestima da sociedade brasileira, convencida pela mídia de sua corrupção intrínseca e excepcional;

• contribui para afetar o prestígio político dos partidos de esquerda e progressistas em geral;

• afeta o prestígio e a capacidade de articulação do Brasil na América Latina e, em especial, na América do Sul;

• contribui para desarticular a aliança política entre os Estados da América do Sul (UNASUL) e da América Latina (CELAC);

• corrói o prestigio político e econômico brasileiro na África ocidental;

• corrói a posição do Brasil nos BRICS e nas Nações Unidas

• desarticula e destroça as grandes empresas brasileiras do setor de construção e de engenharia pesada que eram altamente competitivas;

• abre o mercado brasileiro, onde deixa de haver concorrência de empresas locais, para as megaempresas internacionais de construção de grandes obras de infraestrutura, mercado que é estimado em mais de um trilhão de reais.

• contribui para desacreditar o BNDES como agência de financiamento da política comercial brasileira;

• ao desmoralizar o Estado, contribui para o projeto de redução ao mínimo do Estado brasileiro, principal instrumento capaz de vencer os desafios do desenvolvimento, da soberania e das desigualdades.”

Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães: os USA imiscuídos na política brasileira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s